Descrição do projeto
De olho nas Olimpíadas e trabalhando pelo legado, o senador Romário (PSB-RJ) apresentou seu primeiro projeto de lei no Senado. O PLS 26/2015 cria o Fundo Nacional de Legado Olímpico e Paralímpico. A ideia é que os recursos financiem projetos para desenvolver o esporte escolar e de alto rendimento. De acordo com o texto, os projetos serão selecionados de acordo com os objetivos e metas traçados pelo Ministério do Esporte. Além do alto rendimento, Romário considera essencial o financiamento no esporte de base. “Precisamos transformar o Brasil em potência mundial no esporte usando o legado olímpico que será deixado após as olimpíadas”, explica Romário. Os projetos seriam investidos preferencialmente na manutenção dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico e do Complexo de Deodoro, no Rio de Janeiro. Segundo o projeto, os recursos para o Fundo devem vir de verbas provenientes de repasses federais, dotações orçamentárias da Lei Orçamentária Anual, doações, Fundos de Investimentos Regionais, parte da arrecadação das loterias federais, além de outras fontes.